Translate

Quem sou eu

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Seguidores

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Dísticos








 
Desdobrada em mistérios
e segredos obscuros
ao anoitecer de uma vida,
nas insanidades dos labirintos formados
 ao redor da aura nas sombras,
   paredes amareladas do tempo em que vivera...

 Sobrevivera a si mesma nos delírios da madrugada,
solitária enluarada no escurecer do santo dia,
 alvorada terrestre na cortina de fumaça
 em que escondera suas verdades e suas mentiras,
 na fragilidade dos refugiados
 retirantes de um deserto avermelhado,
 no sangue ralo nos pés feridos
 pelas veredas espinhosas de um sertão qualquer... 

 Retirava as culpas pelos pecados alheios,
assimilados pelos desejos perdidos
 à beira da estrada no pó de terra batida,
empoeirada na falência dos sentidos
 nas intenções inteiramente desperdiçadas
 nas palavras arremessadas contra o próprio vento...

 Vento de cannicula,
 no bafo quente esbaforido ao pé do ouvido
 na surdez árida das desgraças permitidas,
embaladas na tristeza tão profunda
que por vezes toma posse dessa alma
quando a noite vem trocar outros destinos...

krika 09/07/2012

 
Revisitado em 30/10/2013

Um comentário:

Deixe seu comentário, sugestão, dicas, blog se alimenta de comentários..rsrs
Se não encontrar a opção de postagem escolha Anônimo e deixe seu nome no comentário!!!
Mas lembre-se, recados ofensivos não serão admitidos!!