Translate

Quem sou eu

Arquivo do blog

Total de visualizações de página

Seguidores

quinta-feira, 26 de maio de 2011

 TO BE
Estou. Mas onde estive todo esse tempo? Sinto saudades de mim mesma. Algo nostálgico, doloroso e que me faz bem. Um dia acordei e estava diferente, no corpo, na alma, na mente. Minha vida até aquele momento era apenas uma lembrança. Boa talvez? Nada me é definido ou definitivo, nada mesmo. As coisas feitas, a vida refeita, as palavras perfeitas em lembranças desfeitas no nada de minha imensa vida. Muitos são os anos, muitas são as memórias, poucos são os fatos, apenas meus desacatos interrompidos pela ética, pela moral e pelos chamados bons costumes. Queria eu apenas viver minhas intenções de vida, meus fatos descabidos, minhas erradas verdades e meus desejos insanos, mas não os fiz. Onde estava eu todo esse tempo passado mais-que-perfeito? Onde estavas tu? Nada me é permitido agora. O tempo passou. Mas onde estive guardada no tempo, na vida, nos feitos gloriosos? Onde estive quando me encontrava comigo fora de mim? Onde estive quando eles cresceram? Onde estive quando ele chegou? O tempo não é minha matéria, é meu agressor. Estou vencida pela vida, pelas coisas, pelo próprio tempo. Não consegui vencer a mim mesma. Como poderei me reconhecer quando me encontrar? Ficarei frente a frente com uma pessoa, um rosto, uma imagem desfigurada pela memória desfeita de coisas que não fiz. Queria eu apenas ser eu mesma. Mas quem sou eu agora que o tempo passou? Onde estava que não o vi? Queria eu apenas ser eu, diante de mim, mas o sou apenas diante dos outros. Os outros que não são eu mesma, mas refletem esse ser que agora vos fala. Lamenta sem chorar. Choros não movem o mundo, apenas o inundam de líquidos insalubres aos lábios descarnados pela ação do tempo. Não quero chorar. Queria eu apenas voltar. Mas o tempo não permite esse movimento circular. E se voltasse estaria no mesmo lugar? Talvez fosse apenas mais um eu refazendo o próprio famigerado destino. Queria eu saber onde estou, estive e estava quando me dei conta de que não sabia, não soube e não sei quem sou.
Por Krika Gomes 03/08/08


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, sugestão, dicas, blog se alimenta de comentários..rsrs
Se não encontrar a opção de postagem escolha Anônimo e deixe seu nome no comentário!!!
Mas lembre-se, recados ofensivos não serão admitidos!!