sábado, 21 de abril de 2012

Ego Sunt





Sou a busca de mim mesma dentro de uma história sem enredo definido, sem linearidade, sem possibilidades aparentes, disforme no amorfo da vida que construo a cada dia, a cada palavra desenhada nos lábios do tempo que tudo determina, dócil e voraz tempo, alavancando meus propósitos destemidos, impostos ou escolhidos, nas entranhas de um corpo ereto sob a imensidão azulada, nas confluências das esquinas equivocadas, nos acertos aplaudidos e nos erros apontados, nas culpas assumidas, nas condenações à revelia de minhas vontades, nos amores conquistados e nas frustrações dos caminhos perdidos, desolados, irreversíveis caminhos que marcaram a ferro a alma incapacitada, alma em busca e alma encontrada, iluminando o túnel de um presente que ainda não se concretizou, nas expectativas promissoras alhures ao caos existente nesta existência...
Sou guerreira sem descanso,  espreitando a logística dos anos, felina solta sob o sol escaldante das savanas dos meus dias, nas dores belamente  paridas, nos dias em que dói ser mulher nos braços suaves do tempo e nas garras ferozes de alguns momentos no delicado feminino...
Sou a intensa busca de mim mesma, no gris da minha história e no vermelho das entrelinhas percebidas, mais que um eu na solitária multidão, passional na construção de minha vida...  
                                   krika 21/04/2012   

3 comentários:

  1. Hola amiga, siempre es bueno buscar y descubrirse a sí mismo.
    Un abrazo muy, muy fuerte.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sugestão, dicas, blog se alimenta de comentários..rsrs
Se não encontrar a opção de postagem escolha Anônimo e deixe seu nome no comentário!!!
Mas lembre-se, recados ofensivos não serão admitidos!!